RAINHA ALAÍDE COSTA

Pense em uma das maiores cantoras vivas que o Brasil tem a sorte de poder ouvir. Se não veio o nome de Alaíde Costa na cabeça, é só mais um sinal da importância de contarmos um pouco de sua história, como faremos na "Mostra da Monarquia Popular Brasileira". Que seja estendido o tapete vermelho! 

 

Nos seus mais de 60 anos de carreira, nossa Rainha Alaíde, aos 85 anos, segue cantando o amor em suas mais variadas formas, como em "Me deixa em paz", de Monsueto, ou "Onde está você", composta por Oscar Castro Neves e Luvercy Fiorini. De estilo delicado e imponente, Alaíde Costa é parte essencial da história da música popular brasileira, e teve como parceiros nomes como Tom Jobim, Vinícius de Moraes, e Johnny Alf – para citar só alguns de seus encontros na música. 

 

Sobre a perspectiva de sucesso, Alaíde conta a determinação em escolher suas próprias músicas –  notada em seu repertório único, defendido com a mesma emoção que transborda de sua voz – teve um custo. "Nunca abri mão disso. Foi um preço alto que eu paguei, mas se pudesse voltar atrás, faria tudo de novo. Sempre cantei aquilo que me atraiu".

alaide.png

ALAÍDE  APOIA

Contra todas as formas de discriminação que limitam a realização da plena cidadania!

 

GELEDÉS Instituto da Mulher Negra fundada em 30 de abril de 1988. É uma organização da sociedade civil que se posiciona em defesa de mulheres e negros por entender que esses dois segmentos sociais padecem de desvantagens e discriminações no acesso às oportunidades sociais em função do racismo e do sexismo vigentes na sociedade brasileira.

ALAÍDE COSTA,

 

Alaíde Costa é dona de uma das vozes mais marcantes da música popular brasileira. Figura pioneira do universo da Bossa Nova – do qual o racismo a impediu de receber o devido reconhecimento, conforme conta –, é dona de uma discografia recheada, com mais de 20 discos lançados. Nos seus mais de 60 anos de carreira, nossa Rainha Alaíde, aos 85 anos, segue cantando o amor em suas mais variadas formas, como em "Me deixa em paz", de Monsueto, ou "Onde está você?", composta por Oscar Castro Neves e Luvercy Fiorini. 

 

De estilo delicado e imponente, Alaíde Costa é parte essencial da história da música popular brasileira, e teve como parceiros nomes como Tom Jobim, Vinícius de Moraes, e Johnny Alf – para citar só alguns de seus encontros na música. Sobre a perspectiva de sucesso, que não chegou a ser proporcional à sua grandeza como artista, Alaíde conta que a determinação em escolher suas próprias músicas –  notada em seu repertório único, defendido com a mesma emoção que transborda de sua voz – teve um custo. "Nunca abri mão disso. Foi um preço alto que eu paguei, mas se pudesse voltar atrás, faria tudo de novo. Sempre cantei aquilo que me atraiu".

 

Em 2020, lançou um disco com o músico José Miguel Wisnik, antigo parceiro, e ainda prepara um novo álbum com o rapper Emicida. A artista também já se aventurou nas artes cênicas e foi premiada no 48º Festival de Cinema de Gramado, na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante, por sua atuação em ‘Todos os Mortos’, dirigido por Caetano Gotardo e Marcos Dutra.


 

Saiba mais: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa457142/alaide-costa 

Ouça: https://open.spotify.com/artist/2KkoeJkkFr802J5gPjlRGs