REI DE PARAISÓPOLIS

GILSON RODRIGUES 

"Se eu fosse rei do Brasil? Eu acabaria com esse negócio de rei e faria uma república popular!". 

 

A trajetória do líder comunitário Gilson Rodrigues, o Rei de Paraisópolis, poderia ser resumida nessa frase. O que importa é o "nós", o coletivo. Desde os 25 anos à frente da União dos Moradores e Comércio de Paraisópolis, Gilson, com um trabalho profundo de mobilização popular, junto a centenas de outros moradores, transformou – e segue transformando – a realidade da favela. 


Com muita honra, o Rei de Paraisópolis será um dos retratados da nossa "Mostra Monarquia Popular Brasileira" .

GILSON APOIA

O que é o G10 das Favelas?

 

O G10 Favelas é uma organização sem fins lucrativos. Somos um Bloco de Líderes e Empreendedores de Impacto Social das Favelas e todo o dinheiro doado é revertido em bens para as comunidades. Em 2020 entregamos centenas de milhares de kits de higiene e cestas básicas, com o apoio e solidariedade de milhares de apoiadores.

 

Em 2021, com a sua ajuda, podemos fazer muito mais. Mude a forma que o Brasil enfrenta a pobreza e dê esperança para uma família.

GILSON RODRIGUES

 

Gilson, 36 anos, nasceu na Bahia, mas é cria ilustre de Paraisópolis, onde é reconhecido como "prefeito". Filho da  "muda", como era chamada sua mãe em função da deficiência auditiva e fonética, foi desacreditado na infância, mas conta que a "vingança" foi lutar por um futuro melhor para si mesmo e para a comunidade. 

 

Já na adolescência, percebeu que a educação seria o caminho.

Do envolvimento no grêmio escolar, foi parar na União dos Moradores e Comércio de Paraisópolis, onde é presidente desde os 25 anos. Por lá, se tornou um exemplo de mobilização comunitária, ao fundar projetos responsáveis por transformar a realidade da segunda maior favela de São Paulo, como a Orquestra Filarmônica de Paraisópolis e o Ballet Paraisópolis. Com o Instituto Escola do Povo, organização que também preside, contribuiu para a alfabetização de mais 7 mil pessoas na favela.

 

Mirando expandir o impacto positivo de seu trabalho Brasil afora, criou o G10 Favelas, bloco de líderes e empreendedores de impacto social das favelas, "que, assim como os países ricos do G-7, uniu forças em prol do desenvolvimento econômico e protagonismo das comunidades", segundo o site da organização.

 

Em meio à pandemia da Covid-19, agravada pela ausência de políticas públicas na região que garantam os direitos fundamentais da população, Gilson foi um dos protagonistas de um plano de enfrentamento à doença que se tornou referência mundial, com iniciativas de atenção básica à saúde e ações voltadas para garantir a segurança alimentar dos moradores. Entretanto, a mobilização só foi possível em função das doações recebidas, que agora estão secaram. 

 

Como Gilson já declarou nas diversas entrevistas que tem dado sobre a situação da favela, Paraisópolis precisa de ajuda para conter duas pandemias: a do vírus e a da fome. 

 

depoimentos

FUNDO%20SITE_Prancheta%201_edited.jpg

Maria Nilde

Idealizadora do projeto Costurando Sonho. Que tem o principal objetivo acolher e empoderar mulheres vítimas da violência doméstica.

00:00 / 02:39

Juliana da Costa

Empreendedora Social. Liderança comunitária. Sócia do projeto Mãos de Maria. Capacitação através da culinária, voltado ao empoderamento de mulheres.

00:00 / 03:28

Tereza Rodrigues

"Gilson, sinto orgulho dele ter saído da minha casa, do Gilson ser um rapaz que vê o sofrimento das pessoas e tenta ajudar (...) Você é um guerreiro, estou com você, estamos juntos para vencer."

00:00 / 01:12